Sobre livros (e todo um universo)

Fonte: grishatrilogy.com

Pronto. Terminei. Depois de passar praticamente todas as horas do meu domingo devorando, sofrendo, comemorando, rindo e chorando com o terceiro livro da trilogia Grisha – sim, eu sou dessas leitoras completamente passionais – eu acabei a saga.

Fonte: redbubble.com

Aí, sempre com aquela dificuldade monstra de me despedir dos personagens, fui fuçar na internet. E encontrei um universo: fanfics, desenhos, versões, promessas de longa metragem, camisetas com os nomes dos personagens principais, resenhas escritas e faladas em inglês, português e mais quantas línguas você se arriscar a procurar.

grishatrilogy.com

É um universo interminável. Hoje fui dar uma olhadinha na Amazon para ver o que mais podia ser encontrado arespeito de Alina, Maly, Nikolai e o Darkling. Descobri que o quarto livro da autora se passa no mesmo contexto – mas com outros personagens. Six of Crows, lançado no ano passado – e que justificou a vinda da autora Leigh Bardugo para a Bienal do Rio  – tem o mesmo território da trilogia Grisha: Ravka, suas fronteiras, colônias, aliados e inimigos.

Tá. E o que mais?

Fonte: lostinlit.com

E o que mais que, tal qual a doidinha de “A Seleção” que ia soltando uns contos em eBook ao longo do lançamento dos livros, a Leigh Bardugo criou três histórias satélites que são vendidas separadamente da trilogia principal, numa espécie de capítulos à parte.

Não basta ler os livros, pessoal, você tem que ler o que vem antes, depois, durante, os contos paralelos, os mapas, as árvores genealógicas, a hierarquia, etc. etc. etc.

Tá, Luiza… qual a novidade? O Tolkien fez isso com o “Contos Inacabados” e a Rowlling também inventou um monte de livros após o término das histórias do Harry Potter. Além disso, no passado distante, o normal era isso: ir soltando as obras aos pedaços em jornais, fascículos ou coisa que o valha.

Fonte: thefandomnet.tumblr.com

É verdade. Não há nada de novo aqui, exceto pelo livro eletrônico. O negócio é tão rápido e imediato, que a Leigh Bardugo conseguiu soltar o equivalente a 8 livros em três anos, quase que simultaneamente. Enquanto ela escrevia um, ia soltando contos e histórias paralelas.

Captura de Tela 2016-03-07 às 14.17.11
Fonte: amazon.com

Não é incrível? Vocês não acham incrível?

Eu acho confuso. Ao mesmo tempo que tenho vontade de ler tudo para absorver todo o universo, me dá uma preguiça – e um medo. Afinal, talvez “mais seja menos” nessas horas. Se não sobra espaço para a imaginação, o que fica de todas essas histórias?

______

Lulups é dessas leitoras que se apega. Ao personagem principal e a todos os seus amiguinhos.

Anúncios

One Comment Add yours

  1. franksands diz:

    Sempre tem coisas a mais para se imaginar, se não, não exisitiria fan-fic 😉 Eu acho que quanto mais coisa melhor.

Deixe um comentário! =)

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s