{Resenha} O irresistível café de cupcakes – Mary Simses

Esse foi mais um romancezinho que eu li esse ano. Terminei há umas duas semanas, mais ou menos. A primeira vez que o vi, foi na Livraria Cultura do Conjunto Nacional e a descrição na quarta capa contava o seguinte:

… Até que ela decide realizar o último desejo de sua avó e entregar em mãos uma carta. Para isso, ela precisa ir para Beacon, uma charmosa cidadezinha do interior. Entre cupcakes de blueberry e deliciosas rosquinhas, Ellen desvenda os mistérios da vida de sua avó…

Cla-ro que eu achei que era um romancezinho que contava a história de um irresistível café de cupcakes. Com um pouco de mistério.

(Tá bom, eu sei que cupcakes ficaram piegas. Que o negócio aqui é valorizar o brigadeiro, o bolo caseiro, a cozinha brasileira e tal e tal e tal. Mas tudo bem. Eu ainda estava na saga “procura-se histórias bonitas que se passem na cozinha”.)

*** A partir daqui pode ser que tenham revelações da história. Mas tudo bem, você não vai querer comprar esse livro, né? Se quiser, pare de ler aqui. Mas pode ler essa outra resenha de alguém mais empolgada com o livro que eu. 😉 Bom, em algum momento essa resenha também anuncia alguns spoilers, só que são bem levinhos, nada drástico, eu juro! ***

Então. Voltando. Não sei se alguém por aí – Alguém? – já leu “Os catadores de conchas”. Um clássico da Rosamunde Pilcher. Adoro os livros dela. Sei que são água com açúcar, mas são histórias belíssimas de protagonistas femininas em uma Inglaterra em constante transformação. Pois bem. Esse maldito “Irresistível café de cupcakes” é um quadro no livro homônimo, tal qual é um quadro “Os catadores de conchas” na obra que leva o seu nome. Inspiração? Homenagem? Cópia? Sei lá. Achei besta se for.

Resultado? De café e cupcake não tem nada. A protagonista é uma chatinha, advogada de alta classe em Nova Iorque e o noivo dela dá um sono inenarrável. Tédio. O herói da história lembra um pouco o Noah, do “The Notebook”, esse do outro mestre do romance contemporâneo (mas que eu já não gosto tanto), Nicholas Sparks.

Então. Verdade seja dita. A autora junta uns clássicos, recheia com bobagens entediantes e faz um romance com nome de “café de cupcakes”? Que vá catar cocos, pois não deu nada certo.

Bom, me parece que ela só escreveu esse livro. Que bom! Tem site dela aqui.

O livro, se você quiser passar por essa experiência horrível, pode ser encontrado aqui. 😉

______________

Lulu já está lendo outro livro. Um pouco mais interessante, mas mais melancólico. Hmmm.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário! =)

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s