{Resenha} Chá Oolong com Manga e flocos de Côco

O mundo dos chás ainda é novo para mim. Foi batendo um papo com um amigo que ele me explicou que chá, chá mesmo, só pode vir de um arbustinho chamado camellia sinensis. Os outros são chamados de i-n-f-u-s-ã-o. Infusão de hortelã, boldo, camomila…

Imagem

Mas, se você já sabia disso (hmmm, parece tão óbvio, né?), desafio os seus conhecimentos a explicarem porquê os chás (chás mesmo, esses provenientes da camellia sinensis) são tão variados em sabor.

É aí que a coisa vem. Olha o desenho que o meu amigo fez para mim, tentando me explicar:

Imagem

A verdade é que há muitos motivos para que a mesma plantinha dê resultados diferentes na xícara e nos blends de chá. Um deles, segundo o meu amigo, é a idade das folhas da planta. Quanto mais nova a folha, maior frescor e amargor encontraremos no sabor. Quanto mais antiga a folha, maior intensidade e doçura.

As folhas mais novas são utilizadas em chás leves como o branco. As mais antigas são as bases dos chás pretos. Isso ocorre devido ao estágio de oxidação da folha, que também contribui para quantidade de cafeína que a gente toma em cada xícara de chá.

Tudo isso para explicar que o Oolong, na escala de idade e oxidação da camellia sinensis, encontra-se entre o chá preto e o verde.

Bem, e o que isso quer dizer em termos de sabor?

Quer dizer que o Oolong apresenta um sabor único que não chega ao adocicado pronunciado do chá preto e nem ao frescor do chá verde. Quando preparado de forma forte, apresenta características de ambos: certo amargor no primeiro gole e resquício adocicado.

O chá Oolong com Manga e Côco é um blend que também leva em sua fórmula o chá preto e, portanto, pode apresentar frescor e certo amargor inicial, proveniente do Oolong, mas sua doçura é mais persistente, por conta do chá preto e dos demais ingredientes presentes. A manga traz tropicalidade a bebida e intensifica o frescor já sutilmente apresentado pela folha do Oolong. O arremate fica com os flocos de côco, extremamente leves nessa receita, responsáveis por trazerem o equilíbrio final.

A Teaquilibrium, autora dessa bebida, nomeou o blend carinhosamente de “Cobacabana” e ele faz parte da linha “All of Jazz”. Trata-se de uma linha especial que apresenta o Oolong em diversas combinações inusitadas como essa de Manga e Côco.

~ Lulu achou que não ia gostar porque essa coisa de manga no chá é para lá de exótica. Mas Lulu adorou! ~

……………………………………..

Imagens: Mixology News; acervo pessoal (desenho de David Cunha) e Teaquilibrium

Fonte para Oolong: Conversa com amigo e wikipedia

Anúncios

Deixe um comentário! =)

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s